Black Friday, ela está chegando!

Black Friday, ela está chegando!

blackfriday

 

Muito famosa no seu país de origem, Estados Unidos, a Black Friday conquista cada vez mais simpatizantes aqui no Brasil, por isso, é uma das datas mais aguardadas pelos brasileiros para realizarem compras.

A data entrou para o calendário dos varejistas como um dos períodos mais lucrativos durante o ano, junto com Natal, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados, e Carnaval.

Aproveitamos que estamos no mês da Black Friday, que acontece na penúltima semana de novembro, para falar sobre estratégias de vendas no e-commerce e no varejo físico, o que não fazer durante a Black Friday, o que o comércio brasileiro pode aprender com o comércio americano e como se comportar pós Black Friday.

 

Um pouco sobre a Black Friday

A história mais provável sobre o surgimento da Black Friday é que ela se originou na década de 1960, no estado americano da Filadélfia, quando policiais usavam o termo ‘’Big Friday’’ para se referir ao caos do tráfego, gerado pelo feriado de ação de graças (Thanksgiving). O fluxo de automóveis era tão intenso que as lojas começaram a fazer promoções, para que as pessoas que estivessem paradas no trânsito tivessem interesse em entrar e comprar em suas lojas.

Depois de um tempo, a data seguinte ao feriado passou a ser o período preferido para realizar as compras de Natal e devido ao grande volume de pessoas circulando pelas lojas e gerando alta demanda no comércio, o dia depois do feriado de ação de graças passou a se chamar Black Friday.

 

Estratégias de vendas

Cada loja tem uma estratégia de venda diferenciada, estruturada com base no seu tipo de público alvo, produto comercializado, entre outros critérios, mas saber o tipo de abordagem mais eficaz para essa época pode não ser tão simples se a loja não conta com um sistema ERP.

O ERP permite que o lojista tenha acesso ao histórico de vendas, além de um panorama completo do banco de dados e dessa forma fica mais fácil tomar decisão de qual abordagem será mais eficiente na Black Friday.

 

O lojista pode atingir o consumidor com 3 tipos de promoção:

 

  • Black Friday: os produtos são disponibilizados com descontos a partir da quinta-feira à noite e dura durante toda a sexta-feira.
  • Black November: ofertas que duram o mês inteiro ou até perdurarem os estoques das lojas.

 

  • Black Week: a loja disponibiliza produtos com descontos de segunda-feira à sexta-feira ou até enquanto durarem os descontos.

 

Para que a loja saiba qual dessas estratégias é mais vantajosa, antes de mais nada, é preciso verificar o nível de estoque e se os produtos que serão ofertados com desconto, de fato têm um histórico de busca por parte de seus clientes. Todas essas informações o sistema ERP fornece instantaneamente para o lojista.

 

Como se preparar

Planeje a divulgação: entenda quais produtos serão colocados à venda com desconto, para isso análise os que mais saem, os que estão parados em estoque e os que são passíveis de oferecer um desconto mais generoso. Feito tudo isso, comece sua divulgação de acordo com o perfil do seu consumidor, pode ser feito por redes sociais, e-mail marketing, banners na loja ou na vitrine online, etc.

 

Prepare sua equipe de vendas: a equipe de vendas deve estar munida de informações sobre todos os produtos que estão participando dos descontos e além de estar preparada para orientar e sanar qualquer dúvida do cliente.

 

Cuidar do desempenho do site: a Black Friday começou no e-commerce aqui no Brasil e, por isso, ainda é o meio em que os consumidores mais compram. Sendo assim, cuide do desempenho do seu site, pois uma das maiores reclamações durante esse período é de sites que não suportam os acessos e acabam ficando fora do ar, gerando dor de cabeça para o lojista e também para o cliente.

 

Controlar o estoque: mantenha um controle preciso do seu estoque, tome cuidado para não vender produtos que estão em falta, pois isso gera desapontamento no cliente. Lembre-se: basta um erro seu, para que o cliente corra para a concorrência.

 

O que não fazer na Black Friday

Algumas lojas caem na armadilha de enganar o consumidor, não faça isso! Porque o consumidor vai perceber e sua loja vai ficar com fama de promover Black Fraude, confira abaixo outras ações para não fazer nesse período:

 

Não ofereça pouco desconto: alguns consumidores esperam o ano todo para realizarem suas compras na Black Friday e para oferecer pouco desconto ou desconto que não seja atrativo para a maioria dos clientes, melhor avaliar se compensa participar.

 

Não coloque todos os produtos em promoção: não coloque todo o seu estoque em promoção, analise os produtos mais procurados, estude as possibilidades e surpreenda o consumidor.

 

Não venda tudo pela metade do dobro: o consumidor não é bobo, promova uma campanha limpa e ofereça descontos reais, sem truques. Colocar produto com desconto falso só pega mal para a loja, pois afasta o cliente e gera uma publicidade negativa.

 

Não aumente o frete: acontece muito de a loja oferecer descontos que enchem os olhos, mas depois cobram de volta no frete, isso gera um abandono considerável nas compras. Cuide para que o seu frete não seja maior que o valor do produto.

 

Não coloque na promoção apenas produtos empacados no estoque ou de segunda linha: tem loja que só entra na Black Friday para desovar os produtos empacados no estoque, isso não é legal, pois o consumidor percebe. Lembre-se que alguns deles esperaram e pesquisaram muito para fazer suas compras nesse período do ano.

 

Não repita descontos que você ofereceu durante o ano: na Black Friday a loja precisa oferecer produtos com descontos exclusivos, ou seja, nada de praticar descontos que já foram oferecidos durante o ano.

 

O que podemos aprender com a Black Friday americana?

Como país de origem da Black Friday é justo que os varejistas brasileiros se inspirem no comportamento dos lojistas americanos para garantir uma boa imagem para a loja.

Apesar de nos Estados Unidos os lojistas também maquiarem os preços de alguns produtos, os descontos são muito mais agressivos do que aqui no Brasil, chegando a até 90% encima do valor original, por isso, é normal cenas como essas acontecerem:

 

 

As oportunidades de desconto são tão fantásticas que cenas como a do vídeo acima continuam se repetindo ano após ano em um evento que é marcado por descontos avassaladores.

Outro fato interessante que difere a Black Friday americana da brasileira são os produtos comercializados com descontos, nos Estados Unidos os varejistas colocam produtos exclusivos e mais desejados pela população americana – no brasil não, são produtos maturados, parados em estoque e, algumas vezes, de baixa qualidade.

Participar da Black Friday é uma excelente oportunidade para os varejistas, principalmente se desenvolverem suas campanhas baseadas nos fatos mencionados acima, que fazem parte do comportamento do varejista americano e, é afinal de contas, a essência da Black Friday.

Ah, e para os varejistas que se comportam com integridade a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico concede o selo de Black Friday Legal, que reconhece os varejistas que se comprometeram trabalhando com as boas práticas do e-commerce.

 

E depois da Black Friday?

Acabou a Black Friday e sobrou mercadoria em estoque? Que tal separar um espaço na sua loja online e também na física, para promover esses produtos com descontos especiais para o natal? Pense que é mais uma data do ano que é excelente para o comércio realizar ótimas vendas.

Não esqueça de fazer uma campanha com o seu pós-venda para agradecer os clientes que compraram na Black Friday, oferecer outros produtos e convidá-lo para realizar ás compras de natal na sua loja.

Identifique outras estratégias para colher frutos pós Black Friday, como:

  • Fidelização de clientes;
  • Dê uma nova oportunidade para o cliente que não comprou;
  • Facilite trocas e devoluções;
  • Realize uma pesquisa para que o cliente possa avaliar como foi sua compra.

 

Essas dicas são importantes para ajudar o lojista a identificar uma abordagem diferente, para atrair o cliente para comprar na sua loja online e/ou física e garantir que ele se sinta à vontade para voltar a comprar em outras oportunidades.

 

Conclusão

Ainda que a tentação seja forte, fique esperto com as maquiagens nos preços, o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), do Ministério da Justiça está investigando as lojas que participam da Black Friday, mas não concedem descontos reais.

A Black Friday é uma excelente oportunidade para aumentar as vendas, por isso, é importante que o lojista se programe com antecedência e crie estratégias para atingir o seu público alvo.

Prepare-se! Esse ano o número de lojas físicas participando promete ser maior, movimentando ainda mais o comércio e gerando maior visibilidade para os negócios.

 

 Autor: Joyce Alcântara.

 

e-Book: Lições-Chave para aumentar a rentabilidade do seu negócio

Estamos vivendo um momento bastante delicado da economia brasileira e mesmo diante de inúmeros desafios o mercado tende a continuar crescendo. Um dos motivos para o constante crescimento é o fato de que Lojistas estão continuamente aprendendo e inovando.

Nesse contexto, observar atentamente a rentabilidade da operação pode se tornar um grande diferencial competitivo, no entanto, é preciso admitir que para manter o negócio rentável são necessárias ações contundentes, ações que poderão mexer com uma série de questões que pouca gente está disposta a lidar, mas que são fundamentalmente necessárias.

Baixar agora!