MUDANÇA NO SIMPLES NACIONAL ATRIBUI PAGAMENTO DE DOIS ICMS PARA EMPRESAS A PARTIR DE 2018

Dia 1º de janeiro de 2018 torna-se vigente a  Lei Complementar 155/2016, que prevê alterações nas metodologia de cálculo e alíquotas. Com essa mudança o limite da receita bruta passa de R$ 3,6 Milhões para R$ 4,8 Milhões, e a empresa que ultrapassar esse valor na soma dos últimos 12 meses precisará pagar o ISS e ICMS a parte.


O site E-commerce Brasil divulgou uma matéria explicando como essa mudança vai impactar as empresa que estão inseridas no Simples Nacional e também apresenta ao longo da matéria opiniões de diversos especialistas sobre o assunto. Um dos especialistas entrevistados foi Samuel Gonsales, Head de Produtos e-Millennium ERP Omnichannel.

Para ler na integra toda a matéria acesse o portal do E-commerce Brasil.

 

e-Book: IMPACTOS DA PARTILHA DO ICMS

A Partilha ICMS originou-se da Emenda Constitucional 87/2015 e do Convênio 93/2015. O entendimento inicial da maioria das empresas e empreendedores foi que o ICMS que pagavam até 31/12/2015 seria partilhado entre os Estados de Origem e Destino – ledo engano! A partilha, na verdade, trouxe uma série de complexidades para o dia-a-dia das organizações.

Desde então, os lojistas que realizam vendas para não contribuintes do ICMS em outros Estados foram obrigados a realizar cálculos rebuscados, mudar seu fluxo operacional, atualizar sistemas de gestão para a correta emissão das notas fiscais, abrir Inscrições Estaduais Especiais em outros Estados, arcar com impostos mais caros e ainda com a antecipação de impostos. Esse e-book tem como premissa ajudar o lojista à preparar sua operação para essa novidade.

Baixar agora!