QUAL REGIME TRIBUTÁRIO ESCOLHER EM 2018?

Ter uma empresa no Brasil requer o máximo de atenção com relação as escolhas dos tributos e todo início de ano é o momento do empreendedor decidir se a empresa deverá permanecer no regime tributário atual ou se será mais vantajoso escolher um novo regime.

Nossa parceira, Controller Consulting é especialista em todos os assuntos de contabilidade e divulgou informações importantes que você deve considerar antes de optar por qualquer regime tributário para sua empresa.

Leia abaixo na integra:

Todo começo de ano é o momento do administrador, em conjunto com uma empresa contábil, decidir qual o regime tributário MAIS ADEQUADO, sua empresa obrigatoriamente utilizará durante os próximos 12 meses.

Muito embora seja uma decisão aparentemente automática (porque não somente continuar com o regime adotado no ano passado, ou nos últimos anos?), a realidade é que esta decisão é importante para o futuro do seu negócio.
Assim, após fazer seu balanço patrimonial e elaborar seu planejamento financeiro, é importante que a empresa, no início do ano, faça uma revisão tributária e defina o regime que melhor atenda às suas metas e objetivos.
A escolha do regime errado pode gerar um pagamento de tributos maior, o que pode significar, em alguns casos, até o fim da empresa.

Qual o melhor Regime Tributário para meu negócio?

• Lucro Real,
• Lucro Presumido ou
• Simples?

Não há receita pronta. O melhor tipo de tributação varia para cada empresa e vai depender do tipo de atividade, faturamento e se há muitas despesas dedutíveis ou não.
E para escolher o regime mais apropriado é preciso CONHECIMENTO APROFUNDADO E ATUALIZADO sobre este complexo assunto!

Cada regime possui características próprias e que somente poderão ser avaliadas como vantajosas ou desvantajosas para o seu negócio a partir de uma simulação bem-feita.
Outro fator importante é observar o impacto que o regime terá na apuração de outros tributos, como é o caso do PIS e da COFINS.

É que para os optantes do Lucro Presumido, a apuração dessas contribuições deve ser feita obrigatoriamente pelo regime cumulativo (sem direito a créditos da operação anterior), o que pode também representar um impacto para a empresa.

Como e quando é feita a revisão tributária?

O prazo para mudança de regime tributário inicia-se em novembro e vai até o último dia útil de janeiro de cada ano para o Simples Nacional.
Já para o Lucro Presumido e Lucro Real, a escolha se dá mediante o pagamento da primeira guia de recolhimento daquele ano.

O Simples nacional para 2018, apresenta alterações importantes sobre novos limites de faturamento, tabelas de impostos, e especialmente sobre o risco de sua empresa sofrer uma elevação significativa de alíquota do atual imposto recolhido até 2017.

Infelizmente, muitos profissionais de contabilidade não conseguem manter-se atualizados neste assunto que é bastante complexo e com alterações constantes.
Agora que você entende melhor sobre a importância de fazer uma revisão tributária anual e definir o melhor regime tributário para sua empresa, nos contate imediatamente.

Somente uma empresa com esta expertise pode lhe auxiliar adequadamente.

A HORA ESTÁ CHEGANDO, MAS AINDA DA TEMPO!

e-Book: IMPACTOS DA PARTILHA DO ICMS

A Partilha ICMS originou-se da Emenda Constitucional 87/2015 e do Convênio 93/2015. O entendimento inicial da maioria das empresas e empreendedores foi que o ICMS que pagavam até 31/12/2015 seria partilhado entre os Estados de Origem e Destino – ledo engano! A partilha, na verdade, trouxe uma série de complexidades para o dia-a-dia das organizações.

Desde então, os lojistas que realizam vendas para não contribuintes do ICMS em outros Estados foram obrigados a realizar cálculos rebuscados, mudar seu fluxo operacional, atualizar sistemas de gestão para a correta emissão das notas fiscais, abrir Inscrições Estaduais Especiais em outros Estados, arcar com impostos mais caros e ainda com a antecipação de impostos. Esse e-book tem como premissa ajudar o lojista à preparar sua operação para essa novidade.

Baixar agora!