fbpx

10 Fatos que toda empresa precisa saber sobre DROPSHIPPING

dropshipping
Encomenda por dropshipping

O Dropshipping é um modelo de negócio logístico que tem se popularizado nos últimos anos aqui no Brasil e é bastante utilizado por empresas como: Amazon, e-Bay e Mercado Livre. Além de ser uma alternativa à logística tradicional (que sofre com problemas na cadeia de suprimentos diariamente), o Dropshipping é uma excelente estratégia para o comércio eletrônico por propiciar maior sortimento mesmo sem estoque ou com pouco espaço físico para armazenamento de produtos.

Para o e-commerce é uma alternativa que tem facilitado muito, principalmente para quem quer abrir a loja online, mas não tem conhecimento logístico ou não pode investir em um modelo de logística tradicional.

Quer saber como vender um produto sem ter ele no estoque? Então, vem comigo que nas próximas linhas vou te contar 10 fatos que fazem com que empresas como a Amazon não abram mão dessa estratégia.

Boa leitura!

 

O que é Dropshipping?

O Dropshipping é um tipo de estratégia logística na qual o varejista online faz a venda do produto, encaminha o pedido para um fornecedor parceiro, esse mesmo fornecedor realiza a separação do item e o encaminha para entrega no destino solicitado pelo cliente.

Se você está familiarizado com o mercado de e-commerce, provavelmente o termo Dropshipping não é novidade, mas se você nunca ouviu falar dessa técnica e imagina que seja atual, bom… devo dizer que nem tanto assim.

Sabe-se que a técnica surgiu nos Estados Unidos e imediatamente se espalhou pela China, mas há algumas divergências quanto a quem realmente o criou, isso porque a técnica começou a ser utilizada por várias empresas ao mesmo tempo em meados dos anos 2000.

No entanto, aqui no Brasil esse modelo que foge um pouco da logística tradicional, ganhou importância para atender ao varejista que não tem espaço físico para armazenar as mercadorias, e por esse motivo acabava perdendo vendas por culpa da temida ruptura de estoque.

 

Como funciona?

A técnica não é nenhum bicho de sete cabeças, muito pelo contrário, é bastante simples. Vamos imaginar o seguinte: três figuras que fazem parte dessa jornada, o cliente, a loja virtual e o fornecedor que faz o dropshipping.

O fluxo logístico funcionará assim:

O cliente vai realizar o pedido de compra na loja online, ao receber esse pedido o lojista vai encaminhar para o seu fornecedor parceiro que por conseguinte vai receber o pedido, separar e encaminhar para entrega no endereço solicitado pelo cliente.

Veja a imagem abaixo:

dropshipping-post2

No processo tradicional, o e-commerce receberia o pedido de compra, encaminharia para o estoque onde fariam a separação e, por fim, direcionariam para os correios ou para a transportadora enviar para o cliente.

Vale ressaltar que estamos falando do dropshipping nacional, no caso do internacional o fluxo logístico demoraria mais, pois os processos são mais burocráticos, os prazos mais longos e o frete mais caro.

 

10 FATOS SOBRE O DROPSHIPPING

 

1- Custo baixo

A estratégia tem pouco custo para o lojista porque não há necessidade de investir em um espaço físico para estoque de produtos, consequentemente, ele não sofre com a ruptura de estoque e ao mesmo tempo também não fica com mercadoria parada, perdendo dinheiro.

 

2- Flexibilidade

O lojista não precisa se preocupar com o valor do aluguel, disponibilidade de armazéns próximos aos locais de maior demanda, problemas com logística, pois todas essas questões ficam na responsabilidade do fornecedor, além disso, ele pode controlar a operação de qualquer lugar, basta ter uma conexão com a internet para contatar o fornecedor a qualquer momento.

 

3- Maior produtividade

Quando o lojista opta pelo dropshipping, boa parte do tempo e esforço que ele gastaria com os processos logísticos podem ser aplicados para divulgação dos produtos e outras demandas, aumentando a produtividade da equipe.

 

4- Sortimento

 

A variedade de produto é infinitamente maior, pois o lojista não precisa se preocupar em comprar pouco para evitar mercadoria parada no estoque ao passo que basta ele ir demandando os pedidos para o fornecedor conforme as solicitações de compra forem confirmadas.

 

5- Escalabilidade

Ter uma loja demanda uma série de responsabilidades e entre elas a compra de mercadoria e a formação de preço que, quando é mal gerenciada acaba causando um gargalo enorme na operação com investimentos, principalmente em estoque. Nesse sentido, a escalabilidade da empresa se torna limitada, mas o dropshipping exige menos esforço e recurso do lojista possibilitando que outras demandas sejam atendidas e solucionadas rapidamente.

 

6- Logística reversa

Normalmente todo o processo de logística reversa fica sob responsabilidade do fornecedor que faz o dropshipping, por isso, é menos uma dor de cabeça que o lojista terá. No entanto, é importante ter parceiros logísticos confiáveis para que tudo funcione perfeitamente e o cliente não saia prejudicado nessa história.

 

7- Alta concorrência

O fornecedor de dropshipping pode ser qualquer pessoa, pois não existem requisitos e nem burocracia o que faz com que a concorrência seja um pouco alta. Uma boa dica é pesquisar bem qual o segmento de produtos que você deseja vender e para quem deseja vender.

 

8- Pouco contato com o consumidor

Uma vez que você não está comandando todas as pontas do seu negócio, existe uma limitação no relacionamento com o consumidor e isso não é muito bom para os negócios. Conhecer o cliente e proporcionar aproximação com a marca é um dos fatores determinantes para mais tarde conseguir fidelizar ele.

 

9- Prazo

Como o lojista não gerencia os processos de separação, embalagem e envio das mercadorias, não consegue controlar o fluxo logístico e, por isso, não consegue assegurar cumprimento de prazos, por exemplo.

 

10- Personalização

Estilos e características da mercadoria também ficam por conta do fornecedor, por isso, fica praticamente impossível oferecer personalização como diferencial competitivo e, nesse sentido, a concorrência acaba sendo um ponto negativo. Uma dica importante é pesquisar bem seu fornecedor para entender como se posicionar para oferecer outras vantagens além da personalização.

 

 

Dicas para não errar

 

  • Escolha com muita sabedoria seu fornecedor e veja se os produtos que ele oferece é compatível com a necessidade da sua demanda;

 

  • Dê importância para a sazonalidade;

 

  • Entenda seu público e as suas necessidades;

 

  • Faça do seu fornecedor seu parceiro;

 

  • Cuidado com a qualidade dos itens;

 

  • Na medida do que for possível intermediar, faça para facilitar a vida do cliente.

 

Conclusão

O dropshipping é uma alternativa a logística tradicional e, como tudo, existem pontos positivos e pontos negativos, por isso, a chave para o sucesso é pesquisar bem e entender a política de trabalho do seu fornecedor.

 

Autora: Joyce Alcântara. 

e-Books e-Millennium: Vários temas que vão fazer a diferença na sua operação.

Melhores práticas de varejo na área de compras, gestão e fluxo de pedido, formação do preço de venda, partilha do ICMS (DIFAL), rentabilidade e Omnichannel.

Baixar agora!