fbpx

Como fazer da sua loja física um ambiente de experimentação

 

A loja física como ambiente de experimentação é uma estratégia para proporcionar experiências diferenciadas para o consumidor, na qual ele conseguirá interagir, testar e provar todos os produtos, tendo em sua jornada de compra o auxílio de novas tecnologias.

Parece repetitivo, mas é preciso reforçar o quanto os próximos anos serão decisivos para manter os negócios competitivos e, a experiência do consumidor será a principal motivação para que as empresas consigam se manter, além disso, segundo a Gartner Group, mais da metade dos próximos investimentos terão como base a satisfação do consumidor, um alerta enorme para as empresas que ainda escolhem o que oferecer para o cliente e como oferecer.

Quer entender mais sobre essa estratégia? Então, você está lendo o artigo certo!

Neste conteúdo vamos te contar mais sobre o uso da loja física como ambiente de experimentação para atrair clientes e vender mais.

 

O perfil do novo consumidor

Falar de experimentação nos leva a uma rápida reflexão sobre o perfil do novo consumidor para entendermos com que força suas exigências influenciam na mudança dos modelos de negócios.

O varejo lida hoje com 3 tipos de consumidores: [1.0] – aquele que surgiu quando a internet estava se formando, [2.0] – aquele que aprendeu a usar a internet para obtenção de informação e como uma forma de expor sua opinião e, [3.0] aquele que virou o jogo e assumiu o comando. É sobre esse último perfil de consumidor que vamos falar.

O consumidor 3.0 é altamente informado, socialmente conectado e tátil, ou seja, ele precisa sentir, provar e participar das experiências de compra, por isso, apesar da loja online ser um dos principais canais de compra para esse consumidor, ele acaba priorizando as novas experiências vivenciadas nas lojas físicas com o uso de tecnologias como: self-checkout via mobile, touchscreens interativos e experimentação virtual.

Segundo o relatório The Gen Z da empresa Criteo é com esse consumidor que o varejista precisa se preocupar e, é por ele que é preciso fazer mudanças no modelo de negócio. Dessa forma, trazer a experimentação para a loja física tem sido umas das estratégias cruciais para proporcionar para esse consumidor uma experiência mais satisfatória, e não é à toa que lojas conceitos estão surgindo cada vez mais e cheias de novidades tecnológicas.

 

Pilares para um ambiente de experimentação

Quando falamos no uso da loja física como ambiente de experimentação, queremos mostrar que é a forma como você planeja e gerencia os processos da sua loja que vai garantir que o cliente se sinta à vontade nela, pois ele entende que vai encontrar o que quer por lá, além de receber um atendimento diferenciado. No entanto, para que essa experiência funcione da melhor maneira possível é preciso observar alguns pilares que sua loja precisa oferecer independente do segmento em que atua.

 

Confira:

 

  • Integridade

Hoje uma parcela importante das vendas é concluídas com base em pesquisa de integridade da empresa, ou seja, se as avaliações são ruins as chances de alguém comprar na sua loja são bem baixas.

Esse novo mundo em que as informações correm sem controle nenhum é um ponto negativo para as empresas que precisam manter a qualidade dos seus produtos e/ou serviços, pois qualquer deslize elas acabam expostas através do poder das mídias sociais (ferramenta usada constantemente pelo consumidor 3.0).

 

  • Personalização

Oferecer mais do mesmo não garante que sua marca será lembrada pelo cliente, pelo contrário, quando ele for pensar em algum produto ou serviço a sua empresa só se destacará se tiver algo exclusivo para oferecer, por isso, que os itens personalizados se tornaram uma opção para manter a competitividade da empresa e a personalização em massa cresce mundo afora.

Itens personalizados tem o poder de despertar sentimentos de relevância no consumidor, pois ao carregar características cheias de gostos pessoais do usuário, o item acaba gerando um senso de autoestima e representação fortíssimo.

 

  • Omnichannel

Esteja presente na maioria dos canais que seu público alvo frequenta e faça a integração desses canais para facilitar o relacionamento do cliente com a empresa, oferecendo uma experiência de compra mais assertiva.

Hoje há sistemas com estruturas pensadas para suportar os processos omnichannel que garante ao lojista otimização dos fluxos de trabalho e, uma jornada de compra mais satisfatória para o consumidor.

 

 

  • Inovação

O que o cliente precisa hoje não obrigatoriamente será a mesma necessidade de amanhã, por isso, pense quais as necessidades futuras do seu cliente, crie diferentes abordagens e novos produtos ou serviços para garantir bons resultados para a empresa.

 

Como proporcionar a experiência na sua loja

Pensava-se que com a chegada do e-commerce as lojas físicas ficariam para trás, mas com a era da experiência elas se fazem necessárias para que o consumidor tenha uma jornada de compra que ele não consegue vivenciar na loja online, como por exemplo: tocar, sentir, provar e testar os produtos.

Como vimos, o perfil do novo consumidor é imediatista, muito bem informado e altamente conectado, por isso, simplesmente oferecer o nome da sua marca não basta, é preciso agregar valor ao seu produto de alguma forma. Assim, existem algumas estratégias que você pode usar para proporcionar a experimentação e conquistar esse consumidor, confira:

 

Tenha um produto de cada tipo na sua loja: vimos que a loja física ainda tem um diferencial enorme a frente do e-commerce que é o de proporcionar que o cliente consiga provar o produto, por isso, é importante sempre ter disponível a maioria dos itens para que o cliente possa testar, pegar e experimentar – nem que seja apenas uma unidade de cada. Lembre-se: que existe uma parcela da população que ainda vai até a loja para provar o produto e decidir pela compra.

 

Experimente uma Pop Up Store: esse tipo de loja normalmente tem um conceito exclusivo e temporário, ou seja, a loja fica por um determinado período para expor novos produtos, testar aceitação de outros, promover uma nova marca e aumentar o engajamento da loja online, mas a grande vantagem é que ela vai até as localidades onde há concentrações de consumidores, o que promove a marca e maximiza as vendas.

 

Viabilize processos: seja um facilitador, não adote processos morosos, burocráticos e que demandam muito da paciência do consumidor, pois com certeza a frustração será certa e ele não voltará a fechar negócios com você. Uma ação interessante nesse sentido é: implementar o Self-checkout, para que o consumidor faça suas próprias compras e evite as longas filas, por exemplo.

 

Integre os estoques: caso tenha mais de uma loja, uma excelente estratégia é o uso da prateleira infinita, que é a integração dos estoques de todas as lojas e até parceiros com o objetivo de não perder nenhuma venda por ruptura de estoque. Temos um artigo aqui no Omniblog falando mais sobre essa estratégia, para conferir acesse o link.

 

Uso de App: O uso dos aplicativos já se tornou algo comum para os varejistas, pois possibilitam a interatividade do cliente com os itens da loja. Com o uso do código de barras QR Code o cliente consegue ler o código e receber informações em tempo real sobre o produto, podendo optar por finalizar a compra no próprio smartphone.   

 

Conclusão

 

Muitas vezes o consumidor vai até a loja unicamente para fazer a experimentação, mas acaba comprando online ou até mesmo na concorrência, contudo é inegável a tendência de que cada vez mais as lojas estão funcionando como um verdadeiro showroom e, é justamente, por isso, que aderir as estratégias que apontamos nesse artigo pode ser útil para a decisão de compra no ambiente físico.

 

Gostou do nosso conteúdo? Não deixe de compartilhar com seus amigos ;)

 

Autora: Joyce Alcântara.

e-Book: A IMPORTÂNCIA DE PLANEJAR E GERENCIAR COMPRAS

A modernidade das relações comerciais direciona intensivamente para a negociação eletrônica de bens. Dentre as questões mais importantes, é preciso destacar o planejamento e o gerenciamento das compras.
Para um bom planejamento e gerenciamento de compras, é fundamental que as empresas de e-commerce contem com bons sistemas de gestão – ERPs ou Back Offices – que ofereçam avançadas e consistentes ferramentas de gerenciamento de compras. Neste e-book, aprofundaremos no tema processos, planejamento e gestão de compras.

Baixar agora!