fbpx

Como o B.I transforma os negócios?

Como o B.I transforma os negócios?

 

Inteligencia de negócios
Inteligencia de negócios

O B.I ou Business Intelligence é uma das estratégias mais usadas atualmente pela maioria das empresas. Não é à toa que grandes organizações como Toyota, Avon e Fiat, têm adotado as práticas de B.I em seus processos.

O interesse da expressa maioria das empresas que usam Business Intelligence deve-se ao fato de suas disciplinas garantirem vantagem competitiva, possibilitarem agilidade na tomada de decisão e capacitarem gestores para encontrarem soluções inteligentes que otimizem os processos e contribuam para a fluidez dos negócios.

E não é só nas atividades organizacionais que o B.I se encaixa. Para mostrar que ele pode ser usado independentemente da situação, citaremos um exemplo prático de sua eficácia: todo mundo se lembra da copa de 2014, certo? Sim, aquela do famoso 7×1! Uma curiosidade relacionada aos jogadores escalados para a seleção da Alemanha durante aquela copa é que todos eles tiveram seus desempenhos previamente avaliados com a ajuda do B.I.

Se você ainda subestima a importância de saber usar os dados a favor da sua empresa, esse artigo é para você! Então, continue sua leitura porque a seguir vamos desvendar além do conceito de Business Intelligence.

O que é B.I?

Se pensarmos na tradução do termo Business Intelligence ela quer dizer inteligência de negócios, mas como o conceito não trata apenas da parte comercial ou de negócios da empresa, podemos definir B.I como Inteligência empresarial, pois ele engloba técnicas táticas, operacionais e estratégicas.

Diferentemente do que muitas pessoas pensam, o B.I não é um software ou uma ferramenta que pode ser instalada no computador, como fazemos, por exemplo, com o Excel, Word ou qualquer outra ferramenta. Trata-se de um conceito baseado em um conjunto de técnicas e aplicações que tem como objetivo analisar, coletar, tratar e organizar uma série de dados, para que mais tarde sejam transformados em informações que tenham relevância para auxiliar empresários na tomada de decisão.

 

Tipos de inteligências presentes no B.I

Em meados dos anos 80 o Gartner Group – Instituto de Pesquisa e Análise do setor de Tecnologia da Informação conceituou pela primeira vez o termo B.I e agregou outras iniciativas inteligentes a ele, com isso o B.I também passou a ser conhecido como um termo guarda-chuva. A expressão guarda-chuva é usada para definir um termo que abriga vários outros, nesse sentido o B.I abriga também mais 5 outros termos: Competitive Intelligence, Market Intelligence, Sales Intelligence e Counter Intelligence, que são inteligências responsáveis por análise de mercado geral, análise de mercado especifico, análise de processos comerciais, análise de concorrência e análise de clientes. Essas disciplinas do B.I fornecem informações mais segmentadas, garantindo maior previsibilidade de todos os cenários, evitando riscos e identificando novas oportunidades de negócios.

 

Por que o B.I pode auxiliar na tomada de decisão?

Se você acompanha os posts publicados aqui no OmniBlog provavelmente já se deparou bastante com a expressão tomada de decisão, que nada mais é que um processo cognitivo utilizado pelas empresas para conseguirem decidir entre várias alternativas qual a melhor para alcançarem seus objetivos.

Uma empresa que não tem em seus processos a orientação do Business Intelligence, dificilmente terá a visão geral das atividades de todas as áreas. Dessa forma, quando precisar de orientação para a tomada de decisão não terá informações relevantes e correrá o risco de basear-se em achismos ou na própria intuição.

No tocante a essa questão, o B.I permite que o gestor tenha uma visualização geral de como estão fluindo os negócios, pois é possível comparar resultados, cruzar informações de clientes com históricos de vendas para criar abordagens personalizadas e padronizadas que faça sentido para o público alvo da empresa.

 

Benefícios

Além do suporte a tomada de decisão que é o carro-chefe do B.I, outras vantagens têm garantido que cada vez mais empresas adotem o conceito para facilitar o entendimento dos cenários tanto interno quanto externos da organização.

Diariamente as empresas lidam com inúmeros dados que podem conter informações de diversas naturezas, mas de que forma o B.I coletar, analisar, tratar e organizar esses dados pode beneficiar a sua empresa?

É simples, o sistema de B.I vai além de fornecer dados organizados e transformá-los em informações relevantes, se ele for bem administrado oferecerá soluções para minimizar perdas, melhorar o planejamento estratégico, reduzir custos, aumentar o lucro, gerar vantagem competitiva, aumentar a produtividade, automatizar processos, entre outros benefícios.

 

Quais áreas podem otimizar processos com a aplicação do B.I?

Quando falamos em transformação nos negócios é porque o Business Intelligence pode ser aplicado em praticamente todos os processos de todas as áreas da empresa. Onde existir uma quantidade incontável de dados que podem ser manipulados o B.I poderá ser aplicado.

 

A saber:

 

Área Administrativa

  • Compras
  • Pagamentos e recebimentos diversos
  • Fluxo de caixa
  • Contabilidade

 

Área Comercial

  • Lucro das vendas
  • Desempenho e análises comparativas de funcionários
  • Desempenho de lojas, parceiros, filiais, entre outros

 

Área de produção

  • Estudo de novos produtos ou serviços
  • Analises de mercado
  • Desenvolvimento

 

Business Intelligence e ERP

A relação entre business intelligence e o ERP causa dúvida para as empresas que já trabalham com um sistema de gestão. Por que fazer B.I se o ERP já lida diariamente com uma enxurrada de informações de todos os departamentos da empresa?

Enquanto o ERP possibilita um panorama de toda as atividades realizadas na empresa, padronizando e centralizando todas as informações de maneira clara e objetiva, para otimizar a gestão empresarial, o B.I fornece inteligência analítica para lidar com todas essas informações centralizadas pelo ERP.

De maneira simples, podemos dizer que o B.I complementa o ERP e potencializa as possibilidades de o gestor encontrar soluções mais inteligentes para lidar com situações inesperadas ou intercorrências.

Existem sistemas de gestão pensados para os modelos de negócios atuais que já tem o business Intelligence nativo do próprio sistema o que gera custos menores de manutenção e não requer processos morosos de integração.

 

Vale a pena implementar o B.I com a LGPD?

Primeiramente, se você não sabe o que é a LGPD sugerimos a leitura do artigo LGPD: saiba o que muda com a nova lei de proteção de dados.

A Lei Geral de Proteção de Dados já é uma realidade e muitas dúvidas estão surgindo a respeito de ferramentas, conceitos e softwares que trabalham diretamente com coleta, tratamento e organização de dados.

A LGPD não proíbe a utilização de dados de nenhuma natureza, ela apenas regulamenta a forma como as empresas deverão fazer uso dos dados e das informações obtidas a partir de estratégias como o B.I.

Dessa forma, se a empresa agir com transparência e seguir todos os princípios estipulados na lei não terá com que se preocupar.

 

Conclusão

O Business Intelligence é um conceito implementado nas empresas para melhorar a tomada de decisão com base na coleta, análise, tratamento e organização de dados.

Todas as áreas da empresa podem se beneficiar das aplicações de B.I, mas é importante que essas áreas já trabalhem com tomadas de decisões baseadas em dados e relatórios para que o B.I faça sentido, porque não adianta colocá-lo em prática e não saber fazer uso dos seus benefícios.

Outra questão importante é entender as reais necessidades do negócio para identificar como o B.I poderá potencializar os resultados.

 

Gostou do artigo? Compartilhe nas suas redes sociais ;)

 

Autor: Joyce Alcântara.

e-Book: COMO CONTRATAR O SISTEMA ERP IDEAL PARA O SEU NEGÓCIO

Os sistemas ERP – Enterprise Resource Planning – são considerados os sistemas ideais para o planejamento, gestão e controle dos negócios. Esse e-book tratará de contar as evoluções dos modelos de gestão e consequente evolução dos sistemas ERP, abordando, especificamente sete tipos diferentes de sistemas ERP, como eles se comportam, o que se pode esperar de cada tipo e as evoluções inerentes a cada um deles.
Esse e-book abordará as questões imprescindíveis para a seleção e adoção de um sistema ERP de acordo com o modelo de negócio mais adequado para cada empresa.

Baixar agora!