fbpx

Conheça os 8 termos essenciais do universo tecnológico

Conheça os 8 termos essenciais do universo tecnológico

Vender pelos meios digitais, quer seja em plataformas próprias e de terceiros, quer seja pelas redes sociais, é uma obrigação das empresas atualmente. Afinal, consumir do conforto de casa é uma exigência dos clientes modernos, que são bastante exigentes quanto à qualidade do atendimento nos e-commerces.

Mais do que isso, a tecnologia deve estar presente no estabelecimento físico, apresentando facilidades para os frequentadores e tornando o processo de compra mais simples e ágil. Diante disso, palavras como Omnichannel, ERPs, Realidade Aumentada e Internet das Coisas estão se tornando parte do cotidiano dos gestores.

No entanto, muitas delas podem confundir em sua aplicação. Por isso, elaboramos um glossário com oito termos essenciais do universo tecnológico. Confira!

1. Omnichannel

Omnichannel é a junção do prefixo “omni”, que em latim quer dizer tudo ou inteiro, com o termo “channel”, que é uma palavra inglesa cujo significado pode ser definido como canal. Basicamente, a expressão significa ter todos os canais juntos. Quando se trata de vendas, é usado para se referir á múltiplos canais integrados.

Mais precisamente uma estratégia de utilização simultânea e interligada entre diferentes meios  — tanto online quanto offline  — para comunicação e vendas. A sua finalidade é melhorar o atendimento ao cliente, otimizando a transferência de informação e facilitando a resolução ou entrega do que o consumidor busca. Bem como, permite realizar vendas em várias plataformas.

2. Realidade Aumentada

Devido ao crescimento do universo tecnológico, diante do aumento do uso de smartphones e tablets, com câmeras cada vez mais potentes, a Realidade Aumentada veio para atender a um sonho dos consumidores desde o advento da televisão: a interação com o que não está no mesmo espaço físico.

Quando se trata do mercado online, isso significa que o cliente pode interagir com produtos que estão apenas no mundo virtual. Nos chamados provadores inteligentes, ele consegue simular looks completos com roupas, sapatos e acessórios, testando cores, tamanhos e modelos diferentes.

Já no comércio físico, tem impacto no campo do visual merchandising. A Realidade Aumentada pode ser aplicada na criação de vitrines, na qual um usuário, ao apontar o celular para os itens expostos, terá acesso às informações do produto.

Assim, poderá saber informações como composição, preço, origem, peso, funcionalidade e estoque disponível, sem precisar entrar na loja física para tomar a decisão, podendo até mesmo comprar online.

3. Internet das Coisas

A Internet das Coisas, também chamada no universo tecnológico de Internet of Things (IoT), é um conceito que se refere à conexão de uma enorme rede de dispositivos. Não apenas computadores, smartphones e servidores, mas outros equipamentos usados no dia a dia, como TVs, geladeiras, aspiradores de pó e ares-condicionados. Ainda se relaciona com dispositivos vestíveis, tendo, por exemplo, os relógios inteligentes.

A sua aplicação na experiência de compra e venda é ampla:

  • equipamentos domésticos, como geladeiras, que pedem as compras diretamente ao supermercado;
  • manutenção preditiva, por meio de sensores que podem prever ocorrências e monitorar o funcionamento de máquinas e equipamentos;
  • acompanhamento de tráfego dentro da loja, para otimizar layout e personalizar a experiência de compra;
  • monitoramento dos produtos em transporte com precisão;
  • reestruturação automatizada da estocagem considerando a demanda no momento.

4. Inteligência Artificial

O uso mais comum da Inteligência Artificial (IA) no mercado é no relacionamento com os clientes. De concessionárias a salões de beleza, os chatbots são utilizados para fazer agendamentos ou pesquisas, liberando a equipe para focar em tarefas que agreguem diferencial competitivo.

Em e-commerces, a IA faz o papel de consultora virtual, tirando dúvidas e oferecendo sugestões. Quanto mais interações ela fizer, mais ela aprende e melhores resultados são alcançados.

Mas o seu uso pode ir além. A Inteligência Artificial pode ser aplicada para a precificação dinâmica de postos de combustíveis ou na análise de dados de consumo, para criar um perfil do público-alvo e oferecer opções de marketing, promoções e outras ações, a fim de ampliar o faturamento.

5. ERP

ERP é um software de gestão que planeja e controla todas as operações diárias da empresa, de maneira a integrar setores e criar um fluxo de trabalho. Considerando que a logística tem um fator crucial para atender demandas por velocidade e atendimento do E-commerce , o ERP é o construtor dessa operação.

Mais do que um conjuntos de funcionalidades é usado para que o processo — do pedido até a entrega  —  seja monitorado, desencadeando o andamento da próxima etapa automaticamente após o término da anterior.

6. KPI

A sigla de Key Performance Indicator pode ser traduzida como Indicador-chave de Performance. São utilizados para mensurar o desempenho das etapas ou dos setores mais importantes de um processo — não somente sobre seu resultado, mas também o andamento.

No comércio físico ou virtual, os KPIs mais importantes são:

  • índice de recompra;
  • taxa de conversão;
  • faturamento total;
  • margem de lucro;
  • volume de vendas;
  • ticket médio;
  • tempo de entrega.

7. Business Intelligence

A análise de dados produz muitos insights para os gestores. Considerando o alto volume disponível no universo tecnológico, o Business Intelligence contempla todo o processo de coleta, preparação, padronização, organização e análise das informações.

Essa inteligência se refere às ações para o tratamento de dados, bem como às medidas que são tomadas em relação às conclusões deles tiradas, podendo aplicá-las tanto na definição do mix de produtos e na precificação, chegando até o marketing. Nesse último, é importante conhecer e respeitar a LGPD, de modo a não criar problemas legais para o seu negócio.

8. CMS

Ainda na interseção entre marketing e vendas no universo tecnológico, o Content Management System, ou sistema de gerenciamento de conteúdo, é utilizado para estruturar o site da empresa e organizar e gerenciar todo o conteúdo nele publicado.

As principais funções que o CMS disponibiliza são:

  • criação e publicação da página;
  • edição de textos;
  • upload de imagens e vídeos;
  • moderação dos comentários;
  • instalação de plugins e outras extensões.

O universo tecnológico tem muitos termos e expressões a serem compreendidos e implementados — sendo inegável que suas inovações representam a otimização de resultados no mercado de bens e serviços. Com este artigo, pudemos oferecer a você mais compreensão desses temas, para que aprofunde seu conhecimento sobre os meios capazes de alavancar seu negócio.

Agora que você já sabe o significado de vários termos, que tal continuar aprendendo sobre o universo tecnológico com outro conteúdo especial para o seu negócio crescer ainda mais? Então, dê uma olhada no nosso dicionário do varejo Omnichannel. Boa leitura!

Baixe aqui

LGPD: tudo o que você precisa saber para não impactar a sua empresa

Deixar uma resposta

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>