fbpx

Wearables: oportunidades x dificuldades

Wearables: oportunidades x dificuldades

wearables-post

 

Se o mundo dos Gadget (os famosos dispositivos portáteis) te encanta, então provavelmente você já ouviu falar dos práticos Wearables.
A tendência não é relativamente nova, mas tem levantado bastante questionamento principalmente quanto ao seu uso em ambiente empresarial.
Até que ponto esses acessórios inteligentes podem ser bem aproveitados para criar oportunidades relevantes para o mundo corporativo e quais as dificuldades que ele promove para quem deseja investir neles como estratégia empresarial?
Fique ligado, pois além de explicarmos o que é o wearables, ainda vamos entender as oportunidades e dificuldades que estão atreladas ao uso desses dispositivos para que a empresa possa estruturar novas formas de conquistar o consumidor e otimizar os processos.

 

O que são Wearables e quando surgiu?

Engana-se quem pensa que os primeiros wearables surgiram com as famosas pulseiras Fitbit. Muito antes de 2008, que é o ano do desenvolvimento dessas pulseiras inteligentes, nós tivemos lá na China em 1515 o primeiro dispositivo de contagem portátil do mundo, o anel ábaco. Esse objeto facilitava que os comerciantes fizessem cálculos rápidos apenas mexendo nas bolinhas que poderiam ser movidas de cima para baixo e dar voltas.

Ainda no ano de 1515 na Alemanha foi inventado o primeiro dispositivo de cronometragem portátil, o relógio chamado de Pomader ou em alemão: Bisamapfeluhr, que é objeto que antecedeu a ideia dos queridos e revolucionários SmartWhach de hoje em dia, porém de uma forma muito mais simples é claro.

Nos aproximando do que conhecemos como wearables, surgiu em 1960 o polêmico computador vestível de Edward Thorp e Claude Shannon, que tinha o formato de um maço de cigarro e ajudava seus usuários a ganhar nos jogos de roleta dos cassinos. Esse objeto foi muito criticado, principalmente pela falta de ética presente em seu sistema.

Historinhas à parte, o primeiro wearable comercializado como vemos nos dias de hoje foi desenvolvido no ano de 2008 pela empresa Fitbit, especialista em produtos rastreadores de atividade, IOT (Internet of things ou Internet das coisas) vestível e que mede dados como números de etapas percorridos diariamente, frequência cardíaca, qualidade do sono, entre outras métricas que envolvem o condicionamento físico, além disso, possibilitava a conexão com o smartphone para armazenar dados e compartilhá-los.
De 2008 para cá as ofertas desse tipo de dispositivo só tem aumentado, fazendo com que empresas como Google, Samsung, Apple e Amazon invistam forte na comercialização desses objetos inteligentes.
Esse crescimento na oferta de wearables faz com que questionamentos a respeito de seu uso surjam aos montes.

 

Será que eles realmente agregam valor para os processos empresariais?

 

É o que veremos a seguir!

Oportunidades x dificuldades

Não é novidade que quando alguma tecnologia revolucionária invade o mercado de varejo aqui no Brasil é porque lá fora algumas usabilidades interessantes já mostraram ser de grande valor para as empresas, e não é diferente no caso dos wearables.
Em uma vasta rede de supermercados britânicos, os funcionários de um centro de distribuição localizado na Irlanda fazem uso de braçadeiras para rastrear as mercadorias ao invés de utilizar as tradicionais pranchetas. Essas braçadeiras possibilitam atribuição de tarefas, preveem o tempo de conclusão das atividades e fornecem feedback com base em análises desenvolvida pelas áreas responsáveis.
Esse tipo de usabilidade mostra como esses dispositivos podem ser promissores, especialmente nos setores que trabalham e dependem de acesso aos dados em tempo real, além de melhorar a comunicação entre as equipes e proporcionar mais eficiência no desempenho das atividades.

Essas não são as únicas oportunidades que o uso desses objetos podem proporcionar, selecionamos abaixo outros benefícios que os wearables podem trazer para os negócios.

 

Oportunidades

 

1- Vantagem competitiva
O tipo de conectividade presente nesses dispositivos permite que as empresas obtenham uma valiosa fonte de informações de seus usuários e com base nessas informações elaborem estratégias para manutenção, venda, logística e marketing do produto.

2- Suporte a tomada de decisão
Mediante a todos os dados coletados por meio dos dispositivos vestíveis a empresa consegue analisar e fazer uso das informações mais relevantes para tomar decisões e alcançar as metas da organização.

3- Melhorar a experiência de compra
Proporcionar uma experiência diferenciada e positivamente inovadora é o que vai garantir a sobrevivência das empresas nos próximos anos. O uso do wearables garante para a empresa os meios necessários para não só melhorar a experiência de compra do usuário, mas também desenvolver novos produtos personalizados com base em compras anteriores.

4- Conduzir metas e monitorar progressos
Os wearables são conectados a diversos outros dispositivos inteligentes o que facilita o compartilhamento das informações permitindo que elas possam ser analisadas em tempo real ou vistas mais tarde, ajudando o gestor a acompanhar os progressos da organização e conduzir melhor as metas.

 

Dificuldades

1- Bateria
A duração da bateria desses dispositivos é bem curta. Alguns mais simples que são indicados para uso de usuários que querem monitorar sua saúde podem durar um pouco mais, mas os modelos mais avançados indicados inclusive para uso corporativo tendem a durar apenas um dia, como é o caso do Apple Watch por exemplo.

2- Preço
Talvez esse seja um dos fatores principais pelos quais os wearables ainda não ganharam o mundo dos negócios completamente. O valor difere muito de acordo com o modelo e as funcionalidades presente nele, quanto mais completo mais elevado o preço, o que acaba não atraindo quando a empresa pensa em custo e benefício.

3- Privacidade
Os dispositivos funcionam no viva-voz e permite gravar tudo que o usuário diz e faz, o que transforma o dispositivo em um risco para a privacidade dos usuários que podem ter suas informações coletadas ou até roubadas.

4- Segurança
Por permitir gravar áudio e vídeo esses dispositivos acabam se tornando uma preocupação para a própria empresa em relação aos dados sensíveis com os quais a organização precisa lidar diariamente e a forma como elas podem ser publicadas em diferentes locais, prejudicando a imagem da organização.

 

Conclusão

Os wearables podem desempenhar sim um papel importante na maneira como desenvolvemos estratégias para atrair o nosso público-alvo e até mesmo na forma como lidamos com as tarefas da organização para proporcionar melhorias nos próprios processos empresariais.
Há um enorme potencial para ser explorado nesses dispositivos, mas as empresas que adotarem os wearables terão que lidar com os desafios de sua implementação, entre eles a privacidade e segurança, que são nos dias de hoje pontos de debates críticos dentro e fora de uma organização.

 

E você acredita que os Werables podem agregar valor para a empresa ou acha que é só mais uma tecnologia que morrerá em breve?

 Autora: Joyce Alcântara.

e-Book: COMO CONTRATAR O SISTEMA ERP IDEAL PARA O SEU NEGÓCIO

Os sistemas ERP – Enterprise Resource Planning – são considerados os sistemas ideais para o planejamento, gestão e controle dos negócios. Esse e-book tratará de contar as evoluções dos modelos de gestão e consequente evolução dos sistemas ERP, abordando, especificamente sete tipos diferentes de sistemas ERP, como eles se comportam, o que se pode esperar de cada tipo e as evoluções inerentes a cada um deles.
Esse e-book abordará as questões imprescindíveis para a seleção e adoção de um sistema ERP de acordo com o modelo de negócio mais adequado para cada empresa.

Baixar agora!